Peça-me como bem entender















Foto: © Cesarr Terrio




Eu posso escrever sobre o que você quiser. Posso falar das flores que estão murchando, das paixões que não tivemos, de como os fins de tarde de domingo são tristes. E se não for o que você quiser ler, posso ainda comentar como o dia está lindo e que as noites de Setembro costumam ser mais quentes. Porque, afinal, escrevo para o seu entretenimento, escrevo para minha salvação. E depois de escrito, tudo passa a ser verdade, minha verdade; se você aceitá-la, fico muito feliz. Tenho uma coisa a te dizer, e espero que você nunca esqueça: a verdade não passa da forma de como contamos as coisas. Se você quiser uma verdade, eu te dou uma. Inventarei uma. Se você acreditar, mas acreditar piamente, quem é que vai te convencer depois de que está errado? Ninguém vai. Então não permita que ninguém diga que o que você acredita é uma piada, que suas verdades são falsas, que seu amor é uma mentira. Não há quem tenha esse poder sobre você. O amor é pessoal.

5 comentários:

Jυℓyαnα ツ disse...

Tudo em que podemos crer se torna verdade dentro de nossos corações...
Feliz é aquele que encara que a única verdade realmente válida é aquela pela qual seu dia amanhece e que te dá forças para ir em frente.






;*

Nini C . disse...

Eu já aprendi sobre isso, acho que sim... Mas mesmo assim "só sei que nada sei - Socrates". rs...
E minha net vai de mal a pior, pensando seriamente em quebrar e jogar esse modem no lixo. Beijos.

A Escafandrista disse...

oi, cris!! obrigada por visitar-me lá no blog. E os teus escritos estão tão bem trabalhados, música boa no blog... tudo de bom!! beijinhos.

Rodrigo Braga disse...

Um belo texto em um blog bem original.

Parabéns!

Rodolpho Padovani disse...

Super concordo contigo, ninguém pode dizer no que a gente deve acreditar, assim como o amor, a fé e confiança é algo pessoal tbm.

Abraços!