Um agradecimento

Está feito. Sim, sem ressentimentos. Até porque, sabe?, estou cansado daquele monte de 'mas', 'entretanto's e 'todavia's. E principalmente de sair procurando desculpas para qualquer coisa que eu sinto, e no caso de não encontrar, desesperar-me em ressalvas. Sinto-me livre hoje. Liberto, alforriado, com mil reais no bolso, na fila do Mcdonald's. Me sinto bem depois de tudo isso. Não como vitorioso, mas como um sobrevivente da batalha. Me sinto como se houvessem asas nas minhas costas e por favor, agora que finalmente eu as conquistei, me deixe voar. Nesses últimos dias, chorei e torci demais, rezei mais do que podia e mais do que nunca repetiria tudo da mesma forma. Eu te convidaria para um passeio comigo, mas sinceramente? Eu preciso ir sozinho, sorrir comigo mesmo, correr contra mim, cozinhar para mim e agradecer porque mesmo em total aflição, eu não desisti de mim mesmo. Mas antes eu preciso agradecer, a todo os santos, amigos, orixás e agregados que disseram assim: - Vai, Cris! Porque eu consigo ver esperança em você! Muito obrigado, a todos, realmente obrigado. Eu não sei a resposta, eu não tenho os resultados. Mas deixe-me justificar pela última vez: sinto muito por tudo que fiz, mas foi de coração.

#Para quem nada entender, eu juro, não tente fazer isso, apenas sorria comigo.

7 comentários:

Jéssica Trabuco disse...

"Não desisti de mim mesmo"
As vezes dá muita vontade de jogar tudo pro ar e sentar e deixar a vida passar e ditar as regras, sem vida, sem ter o que fazer.
Mas não desistir da gente é o que é bonito, valioso e de verdade.
Parabéns por ter confiado em vc ;)

Mila Lopes disse...

Primeiro queria ter tua coragem, a de seguir sozinho, depois amigos...

Bela escrita!

Bjs

Mila

Malveira disse...

Sorrio com você, jovem cristiano, e com a sua sensiblidade quase constrangedora. E agradeço pelo material que você posta.

Au disse...

O final ficou muito bom: Sinto muito por tudo que fiz, mas foi de coração.

Eu não entendi os motivos para o post, mas é completamente possível entender a sensação de estar livre e não se importar com o julgamento alheio.


Abraço!

Nini C . disse...

Não entendi, mas vou apenas sorrir, rs... Mesmo sem entender, mto bom Cristiano. ;)

Rodolpho Padovani disse...

Eu sorri contigo e torço para que agora que conseguiste tuas asas, você possa voar livre sempre que quiser, é uma sensação maravilhosa sentir-se assim, aproveite.
Ah, e tem selo pra ti lá no blog.

Abraços!

José María Souza Costa disse...

Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo Agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Se tiveres tuiter, e desejar, é só deixar que agente segue.
Um abraço e fique com DEUS.

http://josemariacostaescreveu.blogspot.com