Santa Inquisição














Foto: © Cesarr Terrio



Lá fora estava nublado. Jurei que o sol não viria, então me escondi no quarto. Eu não queria ver ninguém, não queria ouvir ninguém, não queria novamente que alguém viesse apontando mais uma vez que foi estupidez minha dar a cara para bater por alguém que simplesmente não o valia. Estavam todos certos. Eu não queria mais saber dessa historia, porque essa sim era a verdade. Não devemos fazer nenhum tipo de sacrifício por quem não presta. Essa era a verdade, mas essa nunca foi minha intenção. Naquele momento eu optei por tentar prevalecer a paz, não importa qual tivesse de ser o esforço e muito menos as possibilidades. Não estou arrependido, a gente sempre acaba decidindo as coisas. Então que venha o mundo e todas as sua consequências. E a guerra se armou, de todos os lados as pessoas gritavam: Atire!; mas era quem estava com a arma na mão, no centro de tudo. E no fundo, no fundo, eu era a única vítima. Fui totalmente inocente, não julguei que as pessoas agem de má fé. Mas ela sempre agem. Somos inocentes quando podemos provar a nós mesmos, não importa o que digam, não adianta se eu tiver de provar. Esse julgamento fez-me correr até a janela e a escancará-la. O sol incendiou qualquer dúvida e então eu soube ali, em pé e com a luz na cara, o que vale estar certo. Porque eu estava. Então, quem suportar, que minta. Porque o acerto de contas não será comigo ou com qualquer outra pessoa. Será quando deitar no travesseiro. E bom sonhos.

5 comentários:

Jéssica Trabuco disse...

É fácil dizer que faria aquilo sem estar na situação.
Como você disse no post, o importante é a gente deitar a cabeça no travesseiro e ter bons sonhos, se conseguirmos... não precisamos temer nenhum julgamento de seres IMPERFEITOS como nós.

A Escafandrista disse...

adorei o texto, a música ao fundo tem uma batida forte, inspirada no poema que dizem ser da autoria de vitor hugo. adoro vir aqui.

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

Santa Inquisição?

Acho que te entendo.

Embora pense que a vida já tenha carrascos suficientes para que gastemos tempo castigando a nós mesmos.

Existe confessionário melhor que o travesseiro? Vamos deixá-lo para os que erram feio.

Minha passagem por aqui é estritamente ecumênica.rs


Te abraço com fé.

Laura Ribeiro disse...

Nossa... Sei bem disso.
Abrir a janela e deixar o Sol entrar realmente surte efeito. E como eu vi uma vez: "Não é porque o céu está nublado que as estrelas morreram". Talvez seja assim mesmo, não é porque o céu está nublado que devemos nos enclausurar na escuridão...
Belo post. ^^
Beijo!

Laura Ribeiro disse...

Nossa... Sei bem disso.
Abrir a janela e deixar o Sol entrar realmente surte efeito. E como eu vi uma vez: "Não é porque o céu está nublado que as estrelas morreram". Talvez seja assim mesmo, não é porque o céu está nublado que devemos nos enclausurar na escuridão...
Belo post. ^^
Beijo!