Sobre todos os questionamentos que cabem no peito







  








   
    "Sinta o medo e faça o que tem que fazer"   
                                                  (Agness Dwyn)


E se eu fracassar logo quando todas as expectativas do mundo estiverem de mãos dadas comigo? Eu ando preocupado. Muito preocupado. Caminhando pelos corredores, falando sozinho, cantando à noite, variando pelos cantos. É essa dúvida, essa fumegante dúvida, que me deixa inquieto. E eu tenho medo. Medo, medo. Poxa, eu tenho medo. Todo mundo tem um, eu tenho o meu e o estou expondo aqui. Mas, me faz um favor? Em vez de conselho, guarde segredo. Vai ser muito melhor para mim, vai ser muito melhor para você. Eu não quero que você preocupe, eu não quero que ninguém comente.

Mas então, estou preocupado. Sabe quando você está tão certo de uma coisa, tem toda a certeza sobre ela e depois fica incerto se tem toda essa certeza? Se está tão certo ou completamente errado? Não aconteceu isso comigo, aconteceu pior. Estou questionando minha capacidade. E tem coisa pior do que contestar a si mesmo? Não acho a resposta nos meus livros acadêmicos nem nos livros de romance na estante. Sobre meus livros de poesia, não vou comentar. Meu Deus, eu estou me questionando. Me manda uma ajuda, me manda um luz, me manda um isqueiro. O correio não trouxe aquele padrinho mágico que te pedi. E dessa vez estou completamente perdido.

Eu tenho algumas marcas roxas nos joelhos. Me esforcei demais numa competição que teve. Eis uma prova e uma verdade minha: me esforço pelo que quero. Mas os competidores são fortes e minha sorte é pequena. A hora de desistir é quando vemos que nossos esforços não vão dar conta, quando vemos que simplesmente não há como ou quando estivermos em qualquer uma das alternativas anteriores é para continuar seguindo? No meu teste emocional marquei a terceira opção, sei que não tenho o direito de desistir. Entre machucados e pouca esperança eu não tenho nenhum direito. Eu não tenho direitos, nem nunca tive. E como toda pessoa, quando sou obrigado a fazer o que não quero, eu choro. Eu tenho medo. Eu tenho muito medo. E tenho poucas maneiras de resistir. Meu Deus, acho que não preciso mais daquele padrinho. Preciso de dois.

Outro fato é que ando rezando pouco. E, desde pequeno, me ensinaram que quando rezamos de coração boas coisas tendem a acontecer. E todas as noites que eu rezei trouxeram dias seguintes muito parecidos. Isso deve significar que não havia coisas a serem mudadas, que minha vida só seguirá sempre o mesmo rumo. Mas eu sei que quem caminha sempre na mesma direção, chega exatamente onde saiu. Eu estou perdendo minha fé. Ah, aliás, eu só ando perdendo. Eu achava engraçado quando meus heróis faziam todo aquele drama para ter um final feliz no final do episódio. Sempre havia um final feliz e sempre havia um drama. Se bem que como menino eu supunha que minha vida também seria assim. Mas há um detalhe muito explícito que a gente sempre esquece. Não somos heróis. O drama sempre haverá. Mas, o final feliz, ninguém sabe.

Eu não tenho feito novos amigos e não tenho pensado em namoradas. Está difícil conquistar a mim mesmo, imagina conquistar outras pessoas. É, as coisas andam difíceis. As pessoas estão negando as coisas antes mesmo que hajam pedidos. Bem, não posso mentir que estou na mesma situação. Eu não tenho nada a oferecer, logo, não posso pedir nada a ninguém. Apenas meus sonhos e minhas histórias. Até minhas palavras estão ficando escassas. Cheguei ao ponto de passar em frente ao espelho e tentar uma discussão. Deitei na cama e cheguei à conclusão de que não existe lugar pior do que meu quarto. Nem melhor.

E sobre meus sonhos, estou desacreditado. Tem tanta coisa em jogo que tive que colocá-los como minha última aposta. As cartas que tenho em mão não são tão satisfatórias. Sentou na mesa, negão, tem que jogar. Levarei o mundo em minhas mãos ou meu coração seco para casa. Sobre qualquer outro questionamento, eu não sei o que responder. Eu tenho medo, eu estou cansado, descrente, descontente e fraco. Deus, desconsidere os padrinhos mágicos. Vou continuar tentando por mim mesmo.
E por favor, ninguém me dê conselhos.

6 comentários:

Rodolpho Padovani disse...

As vezes o peito parece pequeno demais para tantos questionamentos, mas se questionar é buscar respostas, o que significa que não se quer ficar na mesma, parado no tempo deixando a vida passar pela frente. Todo mundo quer um final feliz e algumas pessoas se esquecem de viver feliz antes de chegar lá.
Esse seu texto/desabafo resume o que muitas pessoas sentem, me identifiquei em algumas partes.
Não dando conselhos eu digo que o texto ficou ótimo.

Abraços!

Nini C . disse...

Sei bem como é ficar assim, na verdade estou assim no momento, estou com medo, estou preocupada e não há conselho que resolva... Não vou te dar conselhos, como se eu tivesse um pra dar. Se eu tivesse daria a mim mesma, rs... Enfim, tô me confundindo e te confundindo, também não quero que ninguém saiba (guarda segredo viu).
Você sumiu. Beijo.

Pontos de Ligação disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Danny disse...

Cristiano,
Tem mesmo algumas semelhanças...
As vezes é preciso mudar a direção, e como você me aconselhou mudar de forma, o que é verdadeiramente "difícil porque ninguém quer modificar a si mesmo". Mas por outro lado não pense que é um mal conselho, não é não, pois realmente devemos buscar mudanças em nós. Obrigado.;)
-----------
Também tenho meus medos, e olha que pra variar não são poucos, e você diz que ao em vez de conselhos pede segredo, também se assemelha quando no meu post escrevi que:
"Entenda como quiser, só faço o favor de não julgar a sua maneira, está errada.
Primeiro entenda, depois pense sobre, e por fim, guarde na caixinha de opiniões no fundo de seus pensamentos."
Ou seja, não comente, não me julgue, guarde segredo(rs).
-----
Não sei se quando contesto a mim mesma é a pior coisa, pois estou constantemente me questionando e duvidando de minhas capacidades. Acho que me acostumei a isso, e isso é ruim.
Mas desanimar acho que seria minha ultima opção, tenho o orgulho em dizer "-Eu tentei". =(
E confesso que também estou desiludida com alguns sonhos e não estou mais no jogo a muito tempo,(segredo heim,)
----
É difícil escrever algo que não se traduza em um conselho pessoal mas não resisti, por favor entenda como confissões, estou apenas mostrando coisas que já li e me vieram a mente enquanto lia duas vezes cada parágrafo do seu texto:
---"É preciso correr riscos, seguir certos caminhos e abandonar outros. Nenhuma pessoa é capaz de escolher sem medo!... "
---"Que procuras? Tudo. Que desejas? Nada. Viajo sozinha com meu coração. Não ando perdida, mas desencontrada. Levo o meu rumo na minha mão"
---"Soluçao é a solidão de nós.
Deixa eu me livrar das minhas marcas, Deixa eu me lembrar de criar asas, Deixa que eu faço só".
---"É preciso força pra sonhar e perceber Que a estrada vai além do que se vê "
---"...Eu sinto que sei, que sou um tanto bem maior..."
Obs: a primeira citação não me lembro de onde tirei, a segunda é de um poema da Cecília Meirelles e os outros três são trechos de músicas.
-----
Vi muitas outras semelhanças nesse post seu com posts mais antigos que tenho, sobre sonhos, e Fé. Deixo aqui o titulo se quiser dar uma lida depois vais ver que alguns sentimentos são parecidos. Não com mesmas palavras, mas a mesmo contexto...Entende??
São os posts:
>APENAS OS As
>O CONTEÚDO DA IMAGINAÇÃO
>O que se torna Essencial??
>AQUELES QUE TEM UM SONHO...

Beijo
Até a próxima.
>>Dani (Aff, acho que escrevi demais.)

Carolyne Mota disse...

E eu passo pela mesma situação também, e o pior é que conselho algum ajuda. Mesmo que seja um conselho amigo, não é palpável. Então não darei conselhos, porque nem eu sei como fazer pra mudar isso, rs.

Beijo.

Jυℓyαnα ツ disse...

Quando nada parece dar mais certo e você desacredita de si mesmo é o momento de parar com tudo e reavaliar.
Os conselhos nunca são validos e as espectativas raramente são alcançadas mais se você conseguir avaliar a si mesmo até isso um dia termina e com a sua pouca sorte, que será mais que o suficiente, tornar-se-a o seu final como o daqueles super-hérois que o você menino tanto admirava.

[OBS: Amei seu blog. Sua forma de escrever e descrever toca o coração <3
Estou te seguindo ^.^


;*